< VOLTAR
Causas Sociais, Destaque

Espectro

8 de outubro de 2018
access_time 3 minutos

Você precisa usar a máscara da farsa
Precisa esconder o seu ser
Precisa lidar com as injustiças
Se sujeitar ao sofrer

Aprende que tem seus direitos
Mas quando cresce não os vê
São direitos héteros e conservadores
Demoram a te perceber

Atiram quando você se mostra
Te calam com a opressão
Ensinam que o que é, é errado
Acorrentam até sua imaginação.

Afinal, onde está sua liberdade?
Afinal, por que não podem te enxergar?
Te colocam no escuro falando que lá é o seu lugar
Para eles entre quatro paredes é privado
Mas suas paredes são públicas

Te julgam. Condenam. Censuram. Sepultam
Quando sai na rua, te expurgam
Alguns tentam exorcizar
Tudo o que possuem é repúdio
Ninguém sabe respeitar

Vida alheia é priorizada
Parece ser categorizada, é estigmatizada
Incúrias políticas e sociais
Tratando seus anseios como coisas banais

Falam que você parou na Fase anal, oral, fálica
Tornando sua vida ainda mais árida
Sua sexualidade parece ser um problema nacional
Mas na verdade o preocupante é esse preconceito irracional

A demanda é que seja tudo singular
A pluralidade não pode aflorar
O que você é torna-se subversão
Reverberando amiúde exclusão

Aos poucos o niilismo começa a te espancar
O pior é que você não consegue mais se levantar
As lutas executadas são ridicularizadas
Os avanços alcançados são marginalizados

Um lirismo reprimido por desculpas casuais
Pautando-se em regras de moralismos patriarcais
Um beijo ou mãos dadas são motivos de abominação
Forçando a se enquadrar em valores de submissão

Falar sobre você virou estratégia política
Mas isso só aumenta a sua ira crítica
A sociedade esforça-se para te trancafiar
Entretanto, a comunhão do grupo faz você se libertar

Deturpam sua essência tentando te obscurecer
Simplesmente pelo fato de que quer ser você
Organizam um arsenal criminal contra você
Fazem projetos de lei para tentarem te conter

A carta na mão deles é a religião
Paradoxalmente com você eles não têm compaixão
Você será execrado e humilhado
A maior hipocrisia é que te tratam como gado
Te xingam, mas é o que mais assistem nos sites considerados como profanos para o Sagrado

Você é visto como uma mazela social
Só porque ama o igual e também quer o carnal
Está enfadado de ser podado desde o amanhecer
Cansado de escutar que merece morrer

Não suporta mais ser um indivíduo tão onírico
Precisa ser muito mais empírico
Só que agora é diferente e você vai falar
Mesmo doendo vai se desabrochar

Toda a exclusão vai virar passado de doutrinação
Agora é um basta para a toda repressão
Você tem muita cor para aturar tanta escuridão
Afinal a vida não é só aflição

Anos 60 e 70 foram só o estopim
As marcas guardadas vão cicatrizar no fim
Agora, mais que nunca, não existe essa ideia de regalias
Agora é cultura da anti-homofobia

No epílogo da vida seu sangue não vai amarelar
Estão cansados de esperar
A mudança da mente vai agir
Mas o principal de tudo é que vai eclodir

Sem essa de guerra para impor o amor
Porque agora o que vai sobressair é a bandeira do mais lindo esplendor
Vai ser a bandeirada mais repleta de cor

Continue lendo